Lançamento: A Joia da Alma

Atenção, pessoal! Estou indo para o Brasil!!! <3

Em setembro agora, teremos o lançamento do meu livro novo, A Joia da Alma. E teremos eventos em cinco cidades: Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre e Campo Grande/MS. Este será o primeiro romance no universo de Tormenta — o RPG mais amado do Brasil — depois da aclamada Trilogia da Tormenta, de Leonel Caldela. Será lançado pela Jambô Editora.

É uma honra enorme dar a minha contribuição para o cenário, e mal vejo a hora de saber o que o pessoal vai achar do livro! 😀

 

A Joia da Alma

 

Sinopse

Nada pode apagar o passado.

Um aventureiro veterano, Christian está prestes a completar uma última jornada, que lhe permitirá se aposentar em paz. Mas tudo dá errado quando o passado volta para assombrá-lo.

Agora, Christian e seus companheiros, um mago aberrante e uma menina selvagem, terão que cruzar o Reinado de Arton em busca de um poderoso artefato. Mas eles não são os únicos nessa jornada: Verônica e seu grupo se mostram rivais à altura e parecem estar sempre um passo à frente.

Chegou o momento de revirar o passado e abrir antigas feridas. Afinal, fugir de si mesmo é negar os próprios deuses. Não que Christian ligue para isso.

A Joia da Alma é o mais novo romance de Tormenta, o maior universo de fantasia do Brasil. Uma história sobre heróis relutantes, erros do passado e busca pela redenção. E sobre uma ameaça que pode destruir todo o mundo de Arton.

 

Eventos de lançamento

Rio de Janeiro: 9 de setembro, às 15h, no estande da Jambô na Bienal do Livro do Rio.
São Paulo: 12 de setembro, às 19h, na Geek.etc.br do Conjunto Nacional (Avenida Paulista, 2.073).
Curitiba: 13 de setembro, às 19h, na Nerdz (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 900).
Porto Alegre: 15 de setembro, às 18h, na Nerdz (Rua Sarmento Leite, 627).
Campo Grande: 18 de setembro, às 19h, na Leitura (Shopping Campo Grande).

Confirme sua presença no Evento no Facebook

 

Sobre a autora Karen Soarele

Através de suas histórias, Karen Soarele busca transpor as fronteiras da realidade e levar o leitor ao vasto mundo da fantasia, onde tudo é possível. É autora da série de romances Crônicas de Myríade e estreou na Jambô Editora, e no mundo de Arton, com o conto A última noite em Lenórienn, na antologia Crônicas da Tormenta Vol. 2.

Formada em Comunicação, recebeu o Troféu Cecília Meireles por sua contribuição ao cenário cultural do Brasil. Já foi ilustradora e empresária, e hoje é jornalista em Halifax, Canadá. Nas horas vagas, se diverte consumindo tudo o que é relacionado à cultura pop, e entrevista outros escritores no podcast Papo de Autor.

 

Vejo vocês lá! 😀

 

Na mídia: Bazar de Livros / Estúdio de Jogos / Troféu Cecília Meireles

Muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo! 😀

Só no mês de maio, tive a oportunidade de participar de duas matérias muito interessantes no jornal de maior circulação aqui em Campo Grande, o Correio do Estado. Ambas foram capa do Correio B, o caderno de cultura e entretenimento. A primeira saiu dia 11/05 e aborda o desenvolvimento de jogos independentes. Juntamente com alguns colegas e parceiros, fui convidada a dar a minha opinião sobre como anda a produção aqui no Brasil e se os jogos podem ser considerados arte ou não.

Já a segunda matéria, publicada no dia 29/05, fala sobre o desapego com os livros. Isso mesmo, o meu bazar acabou indo parar no jornal! Foi bem legal falar a respeito, mostrar quais são os poucos que o Luís e eu vamos levar para o Canadá. O restante, infelizmente, terá que ficar. Tudo bem, farão a alegria de outras pessoas! 🙂

Para concluir, o semanário Folha Popular, de Itabira/MG, publicou uma foto minha recebendo o Troféu Cecília Meireles, na noite de gala Mulheres Notáveis. Bem na semana do meu aniversário!

Coloco aqui embaixo as matérias para vocês. Quem quiser ler, é só clicar que elas abrem em tamanho maior.

Beijos!!!
Karen Soarele

aaa

11 de maio de 2015

bbb

29 de maio de 2015

ccc

Semana de 4 a 10 de junho e 2015

Palestra para o ProlerTeen, no IFMS

Em outubro, estive no Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, ministrando a palestra “Como nasce um livro”. Fui a convite do Prof. Dr. Nataniel (UEMS), contribuindo com o ciclo de palestras do ProlerTeen.

Foi um prazer enorme estar com essa turma animada, e poder falar sobre um dos meus assuntos favoritos: a trajetória de um livro, desde a ideia inicial até as mãos do leitor. Obrigada por me receberem com tanto carinho! Fiquei feliz em conhecê-los. E agradeço à Marly pelas fotos! 🙂

Continue Reading…

Lançamento de Tempestade de Areia

Lindíssima noite! No dia 19 de abril foi o lançamento de Tempestade de Areia na livraria Leparole. Com o coração cheio de alegria recebi amigos, familiares, blogueiros, crianças e adolescentes. Agradeço a todos pela presença e espero que vivam uma aventura inesquecível nas páginas dos livros!

Feira do Livro do Colégio Liceu

Acabei de voltar da Feira do Livro do Colégio Liceu! Foi incrível!!!! Adorei poder conversar com os alunos, pais e professores. Vi criança bater o pé, dizendo “eu quero esse livro!!!”, revi alguns que conheci ano passado, vendi vários livros, recebi o carinho dos leitores e fiz o máximo para incentivar crianças e adolescentes a lerem, e também a escreverem suas próprias histórias.

É muito bom ser recebida em um colégio que incentiva tanto seus alunos, um prazer enorme poder participar! 🙂 Aqui vão algumas fotos que os pais dos alunos (sempre muito atenciosos) tiraram de nós.

DSC04972

DSC04974

DSC04975
O livro fica tão bonitinho empilhado desse jeito! 🙂 Levei esses e mais alguns, que nessa hora estavam guardados na caixa.

DSC04976

DSC04977

DSC04978

DSC04983

DSC04984

DSC04985

DSC04986
Foi a Mariane que tirou essa foto. Mas cadê a minha foto com ela?? Acho que não saiu :/

DSC04987

DSC04988

DSC04989

DSC04990

DSC04991

DSC04992
O aviso de porta, escrito “Não perturbe. Estou lendo Línguas de Fogo” fez o maior sucesso!!!! Tirei essa foto pouco antes de acabarem. Vou ter que fazer mais 🙂

DSC04994

DSC04995

DSC04997-2
Tenho que agradecer ao Igor por ter me apresentado à Gilce, esse amor de pessoa!!
Muito obrigada pelo carinho! Adorei a mesa, adorei como fui recebida, adorei tudo! Espero poder, de alguma forma, servir de inspiração para esses alunos maravilhosos! 🙂

 
E para quem quiser saber mais sobre o colégio, conheça: blog | site

Matéria no jornal Correio do Estado

Hoje saiu uma matéria muito legal na capa do Correio B, o caderno de cultura do jornal Correio do Estado (circulação em Mato Grosso do Sul). Ao lado dos autores regionais Marcelo Porto e Joaquim Terra, eu contei um pouco da minha história e falei sobre a publicação de Línguas de Fogo.

Quem escreveu a matéria foi o Eduardo Fregatto, com um capricho incrível! Ficou muito boa!

E a minha foto é da fotógrafa Vanessa Dias (Vanessa, eu passei seu nome para eles. Não sei o que significa “divulgação”, mas vocês que são jornalistas que se entendam, rs)

Bom, aqui vai a matéria. Para ver maior, é só clicar na imagem =)

II Troca-troca de Livros

Esse fim de semana aconteceu a segunda edição da feira de trocas em Campo Grande/MS. Era para ter sido na semana anterior mas, como choveu, foi transferido para esse sábado que passou. E foi muito legal!

O pessoal se organizou pelo Facebook, e ficou combinado às 16 horas, na Praça do Rádio, que é uma praça grande e muito bonita aqui da cidade. A ideia é assim: cada um leva um tecido (lençol/toalha/rede…), estica na grama e espalha os livros em cima. Aí começa o escambo!

Dentre os livros que eu levei para troca, havia uns que eu li e não gostei, outros que eu li, gostei, mas não vou ler de novo, e livros novinhos em folha que, por um motivo ou outro, eu acabei desistindo de ler antes mesmo de começar. Levei também livros para doação e, é claro, alguns exemplares de Línguas de Fogo para venda.

O evento foi bem maior do que eu imaginei! Li em um site que estiveram presentes por volta de 150 pessoas. Valeu a pena participar, gostei bastante! Trouxe para casa livros ótimos, que vou ler rapidinho, para trocar de novo na próxima edição!

Veja mais fotos AQUI.

Beijos!

Olha só eu autografando Línguas de Fogo em um lugar totalmente improvisado! =)

Conto: Torrente

Torrente

(por Karen Soarele)

Cenário de guerra. É assim que os jornais descrevem nossa cidade. Muros caídos, casas arrasadas, pontes em ruínas. À minha direita, uma árvore na posição horizontal exibe suas raízes recém-arrancadas da terra pela chuva violenta. O córrego corre furioso. Suas águas, muito mais altas do que de costume, exibem coloração marrom e retratam os desastres da noite anterior. Pedaços de lixo flutuante são arrastados ao bel-prazer da correnteza, e logo somem de vista.

O trânsito é caos, sempre é. Semáforos não funcionam e leis não mais existem. Um carro desvia de um buraco e cai numa poça, jorrando água para o alto e encharcando um pedestre, mas não se importa. Todos estão confusos, preocupados. Tentam garantir a segurança de sua família e bens, as suas coisas.

Mas eis que, no meio do caos, heróis surgem. Ouve-se o assovio de um apito, e todos os carros param. É um agente de trânsito. Um ser humano como você e como eu, cuja função é cuidar da segurança de todos, e todos respeitam esta função e obedecem às suas ordens. Ao som do apito, motoristas param e prosseguem, e o trânsito torna-se harmonioso. Jamais se inventará um semáforo automático tão bom quanto um ser humano.

Em uma região menos flagelada da cidade, o sinal vermelho impede que alguns carros se movimentem, enquanto outros cruzam seu caminho. Novamente, um som deixa todos em alerta, é o som de uma sirene. Os motoristas ouvem, param, identificam de que direção a ambulância vem e tomam providências.

Aqueles que estão cruzando ignoram o sinal verde e se atêm de prosseguir. Aqueles que estão parados, ignoram o sinal vermelho e cruzam, afastando-se para a lateral da rua, a fim de abrir passagem. Alguém pode estar morrendo naquela ambulância, não podemos atrapalhar!

Em meio à desorganização, instintivamente as pessoas se organizam e confiam naqueles que não querem nada senão ajudar. Mesmo em meio ao caos, à destruição e às dificuldades, a ajuda surge e as pessoas colaboram. Isso faz eu me lembrar que, apesar de tudo, ainda vivemos em sociedade, e que, amanhã, o Sol vai raiar.