Games de 2012


Continuando a minha lista de Tops 2012, vamos aos games!

Com os games não dá pra fazer uma lista de melhores e outra de piores, igual eu fiz com os filmes. Claro, né? Eu vou ao cinema com muito mais frequência do que eu zero jogos. Enquanto um filme dura no máximo 3 horas, os jogos têm tempo indeterminado… O último que eu joguei chegou à marca das 100 horas de jogo!

Sendo assim, eu resolvi fazer essa lista com os que mais me marcaram esse ano, em ordem de preferência.

ATENÇÃO: A maioria dos jogos dessa lista não foram LANÇADOS esse ano. Mas eu JOGUEI esse ano, e como essa é a minha lista pessoal, eles entraram! 🙂

RETROSPECTIVA GAMES DE 2012


10º) POKÉMON BLACK AND WHITE

Bom, eu coloquei esse jogo em último lugar, mas isso não quer dizer que eu não tenha gostado dele. Na verdade, o único motivo de ter ficado por último é porque eu não zerei. Mas a história é ótima! Pela primeira vez, o jogo nos leva a uma reflexão em relação aos Pokémon, e nos vemos em uma situação muito interessante, em relação ao personagem “N”. Também gostei muito dos rivais! Antigamente era aquela “Oi! Eu sou o Professor Oak! Esse aqui é seu arquiinimigo desde a infância”. What? Então, nesse Pokémon você tem AMIGOS, o que é muito mais interessante. Fiquei super contente, logo no início, quando a Bianca diz “Vamos dar o primeiro passo no mundo Pokémon nós três, juntos!”. O jogo está aprovado!

 


9º) KINGDONS OF AMALUR: RECKONING

Em parte, essa foi a decepção do ano. Mas o jogo é muito bonito, e teve seus pontos fortes. Tudo começa quando você acorda em meio a uma pilha de corpos em decomposição. Então uns anõezinhos te dizem que você foi trazido de volta da morte, mas a torre é atacada pelos inimigos e você logo precisa fugir. A premissa é bem legal: é um mundo onde todo indivíduo possui um Destino. Mas você já cumpriu o seu, e morreu. E agora, que vive de novo, não tem um destino certo a seguir. A partir do momento em que você é uma força do caos, você passa a modificar os destinos dos outros.

A parte alta do jogo são as side-quests. Diga-se de passagem que eu fiz TODAS. No total, deu um pouco mais de 100 horas de jogo, e as quests que eu mais gostei foram a da House of Balads e da Maid of Windermere. Mas o que estraga tudo é justamente a quest principal, que é fraquíssima. A batalha final e o desfecho são ridículos. A única parte da história que salva é a batalha conta o Balor, um monstro gigante, próximo ao fim do jogo.

Outra coisa que eu não gostei foi o seguinte: no início do jogo, você opta pelo sexo do seu personagem. Sem pensar duas vezes, eu escolhi uma mulher. Mas, durante a história, há uma elfa gatíssima que fica dando em cima de você, e isso gerou uma situação desconfortável. Muitas vezes eu tive vontade de reiniciar o jogo e fazer um homem. No geral, não posso deixar de me sentir um pouco enganada. Mas não me arrependo de ter jogado, adorei conhecer o povo Fae.

 

8º) ASSASSIN’S CREED: REVELATIONS

Esse jogo eu aluguei e joguei apenas por um fim de semana. Que perdoem-me os fãs, mas eu não curti o modo história. A parte em que você joga com o Ezio é legal e tudo mais, mas toda vez que o Desmond aparece é um corta-clímax terrível! Bom, mas eu não joguei os jogos anteriores, e não faço muita questão do modo história. Aluguei mesmo foi para jogar o multiplayer. E QUE multiplayer! Rolou até briga pelo controle! Adorei essa história de ter que matar meu target, sem me deixar ser morto.

 
 
 
 

7º) RED DEAD REDEMPTION

Sabe quando uma pessoa fica jogando, e outra senta do lado e assiste a tudo, como se fosse um filme? Pois é, essa segunda sou eu! Ah, mas eu gosto. Sou “navegadora” de jogo! Meu noivo dizia “Onde fica tal coisa?”, e eu abria um mapa enorme que veio com o jogo, e localizava. Adoro isso! Eu sou telespectadora de jogo desde criança, quando meu irmão ganhou o primeiro PlayStation dele. Fala sério! É muito mais legal jogar com platéia! E eu sou daquelas que grita “Cuidado! Atrás de você!” 🙂

Em Red Dead foi assim. O duro é que eu não consegui acompanhar tudo na velocidade normal, e na metade do jogo eu já estava com a Red Dead Redemption Wiki aberta… E tive que me segurar muito pra não spoilar o final!

Não gostei muito do final, mas tudo bem, é um desfecho que faz sentido. E o que mais me surpreendeu foram as side-quests. Uma mais esquisita do que a outra! Troféu side-quests bizarras pra esse game. Game mais do que recomendado!

 

6º) ORCS MUST DIE!

Eu acabei de conhecer esse jogo, e só joguei as fases iniciais. Mas vou jogar inteirinho, com certeza! Afina, é um tower defence!!!! E eu adoro tower defence!

 
 
 
 
 
 
 

5º) LIMBO

De todos os jogos, esse é o mais assustador! Eu não sei descrevê-lo muito bem… é um puzzle? Bom, a questão é que há um menino que quer ir para a direita. E você vai andando nessa direção e enfrentando os perigos do caminho. Parece que tudo quer te matar! É super sinistro. E super simples, também! Mas tem alguns quebra-cabeças que levam bastante tempos para solucionar.

NÃO JOGUE SOZINHO! É muito mais divertido jogar em time, passando o controle quando morre, e não deixa de ser difícil. Meus amigos e eu começamos a jogar às dez da noite, e simplesmente não conseguimos parar enquanto o jogo não chegou ao final. E eu tenho orgulho em dizer que fui eu a solucionar o último quebra-cabeça!!

 

4º) TRINE 2

Sabe o que é um jogo lindo? É Trine 2! Os cenários são lindos, as magias e os personagens também! E falando em personagens, eles são muito carismáticos! São três: o mago medroso, o guerreiro comilão e a ranger mãos-leves. Juntos, os três vão entrar naquilo que parece a “floresta encantada”, onde enfrentarão goblins, passarão por plantas carnívoras e resolverão vários tipos de puzzles, tudo muito criativo.

E a forma como a história é contada é muito gostosa. Você se sente dentro de um livro! Além do mais, esse jogo tem multiplayer! Mas eu vou logo avisando: jogar em dupla ou trio é muito mais difícil do que sozinho! Mas, claro, é mais engraçado!

 
 

3º) I AM ALIVE

Jogaço!! Uma série de terremotos destruiu a sua cidade enquanto você estava fora, e agora você voltou e precisa chegar ao seu apartamento para encontrar sua esposa e filha. Mas não será tão fácil. Quando eu digo “cidade destruída”, não é exagero. Você vai ter que se pendurar por aí e se virar pra percorrer um caminho intransitável. Mas precisa ir rápido, antes que o fôlego acabe e você caia para a morte…

Você começa com uma pistola sem bala, e só. Mas os NPCs não sabem que você não tem bala! Então, aponte a arma para eles, e veja-os levantar as mãozinhas e se renderem. Só cuidado quando tiver mais de um inimigo… Porque eles vão descobrir a verdade! É um jogo simples, tem suas falhas, mas é tensíssimo. E vale cada segundo!

 

2º) Resident Evil 6

Lembra quando eu falei sobre ser “platéia”? A minha história com Resident Evil é assim. Desde que eu era criança, meu irmão jogava o PlayStation e eu ficava assistindo. Sempre gostei. E por isso, Resident Evil 6 foi um jogo muito esperado por mim. O que ele teve de diferente em relação aos outros? Bom… esse eu finalmente joguei!

Esse espaço é muito pequeno pra eu descrever a minha opinião sobre Resident Evil 6. Vou fazer um post inteiro sobre ele 😉

 

1º) CASTLE CRASHERS

Estou emocionada em colocar um jogo independente em primeiro lugar da minha lista, mas Castle Crashers merece a posição. Um jogo engraçado, divertido, e com a possibilidade de ter até quatro jogadores, o que faz uma enorme diferença! A historinha é simples e legal! Tem personagens carismáticos, armas hilárias, algumas fases bem difíceis, e um final ótimo!

O engraçado é que meu noivo e eu começamos jogando em uma TV de tubo na casa dele. Gostamos do jogo e tudo mais, o único problema é que ficava difícil de ler alguns números… Então, certo dia, resolvemos levar o Xbox lá pra minha casa (o video-game é metade meu e metade dele). Quando nós ligamos na TV de LCD… Caramba! Que diferença! De repente, nos sentimos jogando um desenho animado! Na mesma semana, ele foi no Magazine Luiza e comprou uma TV nova!!!

Bom, Castle Crashers é ótimo pra jogar com os amigos. Um jogo despreocupado, e que rende boas gargalhadas!

*

Infelizmente, esse ano nenhum jogo marcou a minha vida, sabe? Mas, no geral, me diverti bastante! E que venham os lançamentos de 2013!!!

Próxima retrospectiva: Top Livros de 2012. (mas, antes, vou fazer um post sobre Resident Evil 6!!)

4 thoughts on “Games de 2012

  1. Oi, Karen, bom, eu não joguei nenhum desses jogos ainda, pois não tive tempo nem de saber quais foram os lançamentos desse ano, mas quero ver se jogo RESIDENT EVIL 6. Tem post novo lá no blog, se puder passa lá.

    • Eu estou escrevendo um post sobre o RE6. Mas como estou viajando, acabo tendo pouco tempo para concluí-lo…
      Vou dar uma passadinha no seu blog! 😉

  2. Oi, Karen eu passei lá no seu e-mail: contato@karensoarele.com.br, e deixei minha duvida em relação ao deposito bancário, espero a sua resposta o mais breve possível. Quero lê-lo logo, e a proposito, amei A ranha da primavera.

    Boas festas
    Airton

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master