Resenhas e novidades

Oi, pessoal!

Esse fim de semana fiquei super contente em participar da feira do livro do colégio Liceu! Conheci muitos alunos espertos, ávidos por uma boa leitura, e também muitos pais e avós maravilhosos, que estavam na feira para incentivar as crianças e adolescentes a terem amor pelos livros. Foi uma experiência maravilhosa! Sem dúvidas vou participar da feira no ano que vem!
Assim que me enviarem as fotos, eu coloco aqui para vocês verem como foi! 🙂

Bom, além disso, temos muitas resenhas novas, tanto de Línguas de Fogo quanto de A Rainha da Primavera! Línguas de Fogo também apareceu no “Li até a página 100” da Alice Aguiar! Achei o máximo, e vou colocar tudo aqui para vocês! Espero que gostem!

RESENHAS DE LÍNGUAS DE FOGO

 

Alice Aguiar – “Li até a página 100”

(Publicada no blog Seguindo o Coelho Branco)

Primeira frase da página 100:
Seu cabelo se soltou do cordão que o amarrava e se despenteou, seu corpo estava quase tão leve quanto o ar.

Do que se trata o livro?
De uma pequena garota chamada Aisling, das coisas que ela passa com seu amigo Dharon que está gravemente ferido e precisa ir urgentemente buscar a cura. Mistérios e perigos, amizade, e coisas que estão além da compreensão (até então) da nossa pequena heroína.

O que está achando até agora?
Muito bom, a leitura flui legal, rápida e bem fácil de entender.

O que está achando dos protagonistas?
Acho a Aisling muito ingênua, fico com pena dela porque eu acho que ela não estava preparada para o mundo, ela é tão legal, tão confiante, corajosa, mas muito boa e acredita nas pessoas, fiquei com raiva quando a… fizeram isso com ela e… (sem spoilers porque sou malvada).
Dharon é forte e corajoso, mas um pouco cabeça dura quando se deparou com o Bardo (quem leu entendeu) acho que ele estava querendo jogar o “futuro” dele fora indo para longe da vila, mas é um bom rapaz.
A avó da menina é um pequeno mistério, estou ansiosa para o final do livro, vai que eu descubro mais coisas *–*.

Melhor quote até agora:
– Mas como vamos embarcar?
– Bom, Aisling..-ele a soltou e a encarou com um olhar pacificador. – Esta é a parte em que você confia em mim.

Vai continuar lendo?
Com certeza, como disse estou muito ansiosa para o final, só teve uma coisa que me incomodou um pouco.. achei um erro de digitação. O nome da personagem está escrito errado (falta uma letra, na página 32). Eu até bati uma foto para mostrar, ponho na resenha. Mas isso não me atrapalhou em nada. Porém eu acho que precisa ser avisado para a Karen caso saia uma outra tiragem ou sei lá, o erro seja corrigido 🙂 , mas como disse o erro não atrapalha em nada.

Última frase da página:
– Estamos indo para um local secreto – respondeu Desmond.
– É o único lugar seguro que existe, nestes tempos difíceis: (essa outra metade ficou na 101 mas resolvi colocar para não ficar estranho) para a base da Resistência de Hynneldor.

 

* * *

Juan Florêncio

(Publicada no blog Asas Literárias)

Opinião Inicial

Aventuras em um mundo imaginário são o que há de mais presentes no mundo literário do gênero fantástico. O primeiro volume de As Crônicas de Myríade não se mostra repetitivo em relação as outras histórias trazendo particularidades inéditas que tornam Myríade o local perfeito para os leitores se aventurarem.

Visão Geral

A trama da história gira em torno de Aisling, uma jovem camponesa que mora com sua avó em uma área remota de Vulcannus, que é considerado o reino mais poderoso de Myríade. Em um certo dia uma criatura misteriosa ataca o local em que a garota vive e acaba ferindo seu melhor amigo Dharon, gravemente. Sem saber o que fazer e desesperada, a menina embarca junto com seu amigo em uma aventura perigosa rumo ao país vizinho para encontrar uma cura.

Durante a aventura da personagem somos apresentados a um mundo totalmente diferente do nosso e em diversos pontos é quase possível acreditar que esses lugares realmente existem, graças a ótima capacidade de descrição da autora. Os valores de amizade e sacrifício estão claramente condensados por toda a obra, o que torna do livro além de um leitura divertida uma leitura com lições para a vida.

Minha única critica negativa a cerca da obra é a duração de alguns momentos uma vez que certos conflitos poderiam ter rendido mais páginas do livro e ao invés disso, acabaram surgindo e sendo resolvidas muito rápidas.

Amostra Grátis

Os dias se arrastaram e Aisling sentia que jamais chegaria a porto Tarsillya. A cada dia, Dharon ficava mais e mais fraco. Todos os seus músculos doíam ao menor esforço. Andar, comer, beber, deitar, levantar, tudo isso era um sacrifício para ele, e apenas a sua força de vontade o manteve sobre o cavalo pelos vários dias que se seguiram. – Pag.46

Pitaco Final

São muitas as obras que se baseiam em um ambiente fantástico, porém, com suas peculiaridades, Línguas de Fogo se destaca em meio as outras e torna-se um livro de leitura obrigatória.

 

* * *

Leeh

(Publicada no blog Hangover at 16)

Aisling mora em uma pequena vila no reio de Vulcannus, junto com sua avó e seu melhor amigo, Dharon, que treina para ser o próximo guerreiro da vila. Contudo, um dia, o pequeno vilarejo é atacado por uma salamandra, um animal que vive dentro dos vulcões e, supostamente, nunca sai. Dharon, tentando defender a amiga, acaba sendo envenenado pelo monstro, e é a partir daí que a aventura começa.

Aisling descobre que para salvar seu melhor amigo, ela precisa partir para Hynneldor, o reino inimigo, pois apenas lá ela encontrará a cura. O caminho requer uma parte por terra – cavalo – e outra por água – navio -, e durante essa viagem, vários mistérios nos rodeiam e personagens maravilhosos são apresentados.
Aisling descobrirá a verdade sobre os reinos e seu passado, o valor de uma amizade e da confiança, e não poderá confiar em ninguém durante a viagem.

Fiquei meio confusa no começo, porque eles estão no presente e, do nada, um capítulo faz tipo um flashback, então eu dei uma perdida no começo. Acho que isso também aconteceu porque a autora criou um universo completamente novo, cheio de nomes e conceitos diferentes.

O livro é bem infanto-juvenil, mesmo. Não tem romance, a amizade é algo muito valorizado – e acho que dá pra perceber, quando ela tem coragem de levar o amigo pro reino inimigo, só para salvá-lo – e é um universo totalmente novo, com nomes diferentes e com um quê bem medieval. Inclusive, o conceito de muitos personagens, de mundo, é bem medieval.

Para um livro pequeno, Línguas de Fogo tem bastante coisa. Por isso, achei que algumas partes ficaram meio falhas, poderiam ter sido melhor desenvolvidas e tal, principalmente considerando tanta coisa nova e legal que a autora criou e poderia ter explorado melhor.

Falei pouco da história em si, porque tem bastante reviravolta e há muita coisa que eu acho que temos que descobrir sozinhos, lendo; não teriam a mesma graça se eu contasse alguma parte que poderia levar vocês a alguma conclusão, durante a leitura.

O livro faz parte de uma série de cinco livros, e pelo jeito muitas coisas ainda vão acontecer. Também, várias ficaram em aberto nesse livro, o que me deixou bem curiosa para os próximos, que ainda não foram lançados; assim, por ter mais livros vindo, espero que a autora consiga explorar mais alguns pontos das histórias dos Reinos ou mesmo algumas amizades, histórias de antepassados que ficaram meio superficiais.
Apesar disso, eu gostei bastante, o final me agradou pra caramba e eu fiquei naquela de “não posso parar de ler até terminar, agora”, enquanto eu roía as unhas, pensando no que aconteceria a seguir hahaha
A capa do livro é infantil mas bem fofa, acho que combina, só não gostei muito desse Dharon, ele parece muito sombrio. 🙁 A revisão tá legal, mas achei alguns errinhos de – parece ser – digitação, quase nada.
Se procura um livro pequeno, de rápida leitura e algo bem diferente – livro infanto-juvenil, mesmo -, leiam Línguas de Fogo, vale a pena!

 

RESENHAS DE A RAINHA DA PRIMAVERA

 

Leeh

(Publicada no blog Hangover at 16)

Esse livro eu li em e-book, após ler Línguas de Fogo. Ele tem sim uma conexão com a série Crônicas de Myríade, mas isso somente porque ele é citado no livro e é meio que o passado de Hynneldor. Ou seja, você pode lê-lo sem ter lido Línguas de Fogo.

Portanto, quem quiser conhecer a escrita da autora, eu recomendo, e vocês encontrarão o link de onde baixá-lo no final desse post.

A Rainha da Primavera é um pequeno livro que conta o passado de Hynneldor, o reino inimigo de Vulcannus; no livro é citado que o reino já fora muito rico e bonito, na época da Rainha da Primavera, e esse e-book nos conta sobre essa época, de como foi a Guerra daquele tempo e como Hynneldor chegou a todo aquele explendor que ficou apenas nas memórias dos moradores de lá.

Eu gostei bastante do e-book e eu achei que complementou um pouco a leitura da série, nos apresentando a famosa Rainha tão citada e respeitada no livro, que serve, inclusive, como exemplo de força várias vezes.

Se você leu Línguas de Fogo e ainda não leu A Rainha da Primavera, leia, porque vale a pena e é bem legal! Claro que se mantém ainda naquele estilo infanto-juvenil e, novamente, achei que faltou alguma coisa no começo, quando a personagem é tirada de sua ilha (não vou dizer muita coisa além disso, porque pode vir a ser spoiler), mas no geral eu achei bem trabalho.

 

* * *

Ace Barros

(Publicada no blog Coisas de Meninas)

Bem, não canso de repetir o quanto sou fã de literatura fantástica, e também um admirador da fantasia nacional. No entanto ainda não tinha lido nada de uma autora nacional, talvez por medo da fantasia ser puxada para o lado mais romântico e/ou feminino e com pouca ação. Contudo Karen Soarele conseguiu me convencer que não deve temer ou ser preceituoso quanto a fantasia feminina.

Eu já conhecia o nome da Karen através da revista digital de RPG do Luís Bruéh, a 3d&t², que por sinal é o responsavelmente pela capa do livro e namorido da autora, mas nunca tinha me arriscado a ler. Quanto arrependimento…

A maneira como a estória é narrada em terceira pessoa, de forma simples e objetiva, mas sem perder os detalhes necessários para se imaginar com riqueza os fatos narrados me agradaram bastante. A forma como a autora escreve me fez lembrar de certa forma a maneira a qual eu escrevo o meu livro, e talvez isso aproximou ainda mais a identificação com a obra, mas isso não vem ao caso.

Nela conhecemos Flora, princesa desaparecida do Hynneldor, que vivia tranquilamente em Ashteria entre o povo que achava ser o seu. Sua vida muda com a chegada de dois forasteiros à ilha para busca-lá pois ela é unica que pode salvar seu reino de sucumbir na guerra. Um obstinado guerreiro de aparência cruel e um calmo conselheiro real tem a difícil missão de levá-la em segurança até seu irmão, Fausto, que rege o reino esperando o seu retorno. A viagem não é simples, traições e descobertas aguardam o trio na jornada à salvação do reino.

O livro tem todos elementos que agradam todos aqueles que gostam de fantasia. Os personagens principais, apesar de ser um livro rápido, são bem desenvolvidos e entendemos suas motivações perfeitamente, principalmente Dimitri Fahrd, o bruto guerreiro é capaz de tudo para defender a princesa.

A melhor parte de tudo isso é que o livro na verdade é um presente para o leitor e faz parte de um universo muito maior que é Myriade. Existe um preço por ele para falar a verdade, algo tão simples que não deve ser chamado de preço, e sim de retribuição, já que apenas ajudamos a divulgar o trabalho da autora. A versão e-book de A Rainha da Primavera já está disponível para download, e você pode pagar apenas com um curtir ou um tweet! Para saber como e conhecer outras obras da autora é só CLICAR AQUI.

Agora estou muito interessado em ler Linguás de Fogo e conhecer um pouco mais desse universo fantástico criado pela autora, pois A Rainha da Primavera apenas abriu meu apetite. Até mais!

 

* * *

Sammy

(Publicada no blog Da imaginação à escrita)

Possuindo uma narração em terceira pessoa, nos aventuramos em uma estória repleta de magia, traições, surpresas e emoção. Karen criou um universo fantástico, com descrições profundas e poéticas, suas palavras fluem tão bem que dificilmente vamos parar a leitura, sem antes conhecer cada passo desse enredo tão rico.

Essa é a primeira vez que leio algo da autora, e fiquei admirada com sua forma de conduzir a estória, seus personagens são envolventes, as batalhas muito bem descritas, um enredo cativante, incrível e surpreende!

Uma leitura no gênero fantasia, maravilhosa, que faz com que o leitor fique apreensivo nos momentos finais e ao seu desfecho anseie pelos outros Pergaminhos Perdidos de Myríade!

A Rainha da Primavera é uma leitura mais que recomendada, e apesar de curto, nos transporta para um momento sublime, encantador e incrível! Pode ter certeza, que após terminar de saber o desfecho desse romance, você desejará mais do que nunca conhecer o livro da Karen, Línguas de Fogo! Sinceramente, não vejo a hora de poder ler outros trabalhos da autora, que mostrou possuir uma escritora fabulosa, mágica mesmo!

 

* * *

Luna A. H.

(Publicada no blog Resenhas da Lua)

Eu ainda me pergunto porque eu demorei tanto para ler esse ebook, na verdade eu até sei o motivo eu simplesmente detesto ler livros no computador. Mas esse ebook valeu muito a pena o sacrifício, as horas perdidas em frente a tela do computador e os olhos ardendo depois.

Flora cresceu junto a sua família na ilha mágica de Ashteria. Lá reinava a paz e a calmaria, coisa que Flora detestava em alguns momentos, pois seu coração ansiava por aventuras. A calmaria que circunda o povo Sollaris se desfaz no momento em que a ilha é invadida por dois desconhecidos que vem em busca de Flora.

É nesse momento que conhecemos Dimitri e Nathair. Dimitri é o príncipe guerreiro de Dantillion que recebeu muito cedo a missão de encontrar a princesa perdida de Miriade. Nathair é o conselheiro real que acompanha Dimitri em sua missão.

Flora demonstrou coragem em muitos pontos da estória. Dimitri conseguiu me conquistar a medida que fui avançando as páginas e devo confessar que no final estava completamente encantada com sua bravura e seu lado protetor.

Não tem nenhuma passagem romântica na estória, mas isso não é ponto negativo e não nego que adoraria saber se Flora e Dimitri ficaram juntos, o que espero que tenha acontecido.

A estória é muito interessante não consegui sair da frente do Pc até finalizar e teve momentos da trama em que me emocionei com o desenrolar de algumas cenas. Eu já estava com vontade de ler o livro Linguas de Fogo e esse ebook só aumentou a minha vontade. Adorei a escrita da Karen e o mundo que ela criou. Enfim se alguém ainda não leu esse ebook o que está esperando afinal?

Baixa aqui e se delicia com uma estória encantadora e se já leu me conta o que achou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master