Caderno personalizado passo-a-passo

Este post veio direto do Túnel do Tempo!!
Não consigo lembrar o porquê de ele estar apenas como rascunho, então decidi republicá-lo!

Originalmente postado em 12 de maio de 2010.

Adoro o Luís Brüeh, ele me completa. Pensando nisso, decidi fazer dois sketchbooks (caderninhos de esboço) que também se completassem, dar um de presente para ele e ficar com o outro. Fotografei todos os estágios de criação e agora vou mostrar o passo a passo, com os materiais utilizados e o valor gasto.


Para começar, fiz o rascunho do desenho que eu queria em um papel sulfite A3, gramatura 90 g/m³. Ele pode ser comprado em blocos de 50 unidades, e custa aproximadamente R$ 22,00. Utilizei uma lapiseira 0.7 qualquer, deve custar uns R$ 7,00, grafite 2B e borracha Staedtler. Ela custa R$ 4,50 e é melhor que qualquer outra borracha que eu já tenha testado.

Decidi que não coloriria o desenho digitalmente. Em vez disso, pintaria com aquarela para ficar mais rústico, e também porque eu me divirto fazendo sujeira! 🙂 Essa decisão requeriu que eu passasse o desenho a limpo em um papel mais grosso, que não enrugasse. Lancei mão do papel Canson para desenho, 200 g/m³. Este papel pode ser comprado em blocos de 20 unidades, que custam em média R$ 20,00.

Algumas pessoas preferem aquarelar direto sobre o grafite, mas o meu costume de finalizar os desenhos com caneta nanquim me impede. Sendo assim, utilizei a caneta nanquim descartável 0.2 da Staedtler, que custa uns R$ 10,00 e é super útil.

Apaguei os traços à lápis com minha adorada borracha. Voilà! Pronto para aquarelar!

Em aquarela, pinta-se em camadas. Para isso, existem duas técnicas básicas, conhecidas como “úmido sobre seco” e “úmido sobre úmido”. Para pintar úmido sobre seco, deve-se aplicar a primeira camada, esperar esta secar e aplicar a segunda camada por cima, e repetir estes passos até que a cor esteja satisfatória. O resultado é uma mudança dura e súbita na cor.

Pintando úmido sobre úmido, o resultado é diferente. Ao aplicar uma cor sobre uma camada de tinta ainda úmida, as duas se misturam e se espalham, gerando degradês e efeitos aleatórios.

Nesta imagem, eu pintei todas as cores da mesma forma: primeiro apliquei uma cor clara para servir como base, e, ao secar, uma cor escura nas áreas de sombra. Por fim, fiz úmido sobre úmido para criar degradês. Utilizei a aquarela Pentel em tubos com 25 cores, R$ 28,00, e pincel Keramik redondo 311-10, R$ 6,00, além de um godê de R$ 6,00, um papel para testar as misturas e um pano para secar o pincel.

Veja a foto dos materiais utilizados:

Concluída a parte de aquarela, levei a arte em uma gráfica rápida que tivesse um scanner grande, para digitalizar. Lembrando que o papel é A3! Paguei R$ 5,00. Guardei o desenho cuidadosamente numa pasta e passei a trabalhar digitalmente.

Este é o resultado do scanneamento:

No computador, adicionei uma foto bem bonita ao fundo da imagem.

Além disso, fiz uma folha de rosto com informações do dono do caderninho, para caso ele seja perdido.

Comprei as folhas internas numa papelaria. Foram três bloquinhos de Canson A4 140 g/m³, cor creme. Cada um custou R$ 7,00. Com tudo pronto, voltei na gráfica. Mandei imprimir capa dura na frente e verso dos cadernos, tamanho A5 com laminação brilhosa, também mandei imprimir a folha de rosto colorida, em couche fosco A5, cortar as folhas internas no meio para ficarem tamanho A5 também, e encadernar tudo. No total, saiu por R$ 35,00 a impressão de cada um dos dois cadernos, e levou 4 dias úteis para me entregarem (eu disse que não tinha pressa).

O resultado ficou ótimo!! Exatamente o que eu imaginei: são dois cadernos que, separados, exibem a caricatura dos respectivos donos. São desenhos bonitos, porém tem-se a impressão de que falta alguma coisa… Veja:

E quando os cadernos estão juntos, um completa o outro, assim como a mulher e o homem se completam, formando um casal:

Concluindo, para fazer os dois cadernos, gastei um total de R$ 199,50 e umas 14 horas do meu precioso tempo. Mas valeu a pena! Ficaram lindos, personalizados, e já valeu como presente de dia dos namorados! Além disso, sobrou muito material. A lapiseira e o pincel podem ser reutilizados incontáveis vezes; as tintas e papéis vão demorar a acabar. Estou super feliz!!

Para finalizar, quero indicar um livro que me ajudou muito. Chama-se Materiais e Técnicas, Guia Completo, da editora WMF. Ele é completo mesmo! Ensina o be-a-bá de vários materiais como aquarela, óleo, acrílica, giz pastel, carvão, marcadores, e vários outros. Clique aqui para ir para a página deste livro no Submarino.

Bom, é isso. Obrigada por ler, e boa sorte para fazer o seu próprio caderno. Ou, se preferir, eu posso fazer para você, é só me pedir um orçamento 😉

4 thoughts on “Caderno personalizado passo-a-passo

  1. Ameii !! Lindo… Super criativo !! Sucesso em sua área profissional. Que Deus te abençoe cada dia mais, e te ensine mais e mais do que Ele já tem te ensinado.
    Toda glória seja dada a Ele. Porque sem Ele nada podemor fazer. João 15:5

  2. Gostaria de saber como faço para obter um caderno com a minha
    caricatura na capa? E quanto me custaria isso?

    Obrigado!

    • Oi, Any!

      No momento, eu não estou trabalhando com caricaturas… mas você consegue encontrar bons profissionais na internet. Então você compra a caricatura, e depois segue estes passos que eu expliquei no post. Com certeza vai ficar lindo!!

      Abraços!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master